O marketing das GPs e os sabujos de vagina

Espaço para os foristas postarem assuntos gerais regionais do estado do Rio de Janeiro.

Responder

Resumo dos Test Drives

FILTRAR: Neutros: 0 Positivos: 0 Negativos: 0 Pisada na Bola: 0 Lista por Data Lista por Faixa de Preço
Faixa de Preço:R$ 0
Anal:Sim 0Não 1
Oral Sem:Sim 0Não 1
Beija:Sim 0Não 1
OBS: Informação baseada nos relatos dos usuários do fórum. Não há garantia nenhuma que as informações sejam corretas ou verdadeiras.
Avatar do usuário
-Dante
Forista
Forista
Mensagens: 84
Registrado em: 22 Out 2017, 10:21
---
Quantidade de TD's: 39
Ver TD's

O marketing das GPs e os sabujos de vagina

Mensagem por -Dante » 12 Jun 2019, 00:13

Não sou de manter contato com garotas de programa fora dos bordeis, menos ainda guardar telefones de primas no WhatsApp para dar bom dia durante a semana. Não me permito viver esse papel. No máximo, quando gosto muito de alguma cortesã, tento criar uma relação por fora, sem o peso escancarado da atmosfera profissional, mas são casos muito pontuais comigo. Confesso que considero patológico quando conheço foristas que guardam galerias com centenas de fotos de putas ou quando vejo outros que possuem 350 marafonas numa lista de transmissão no Zap para dar “Bom Dia, meu amor”. Estou fora disso. Sou até romântico, mas não sou patético.

Por conta dessa gente que se comporta como sabujo de vagina é que o marketing das GPs se transformou quase numa comédia. Existe aquela GP que quer parecer intelectualizada e como se fosse uma empresária do sexo elabora anúncios que parecem classificado de sala comercial na Rua da Alfândega. Uma coisa horrorosa. Na outra extremidade, há aquela moça que coloca fotos dentro do motel nas Redes Sociais com uma mão peluda pegando alguma parte do corpo dela. É sério que ela entende essa imagem como algo provocante para os clientes? Existe a garota ruim de cama que troca 357 vezes o nome de guerra acreditando que ainda enganará algum ser vivo na Terra; às vezes, engana. Uma das piores é a garota que se anuncia como se fosse xepa de feira livre em Acari, me causa dó. Tem a menina que lista tudo que não faz e deixa a gente sem saber o que ela faz, talvez só apareça para pegar o cachê e ir embora.

Até hoje, não sei se permitir a interação das profissionais do sexo dentro de um fórum criado para relatos masculinos sobre o desempenho de mulheres de programas foi bom negócio. O que eu percebi é que disso nasceu uma horda de bajuladores maníacos que oprime o forista que deseja ser honesto. O mais grave, também deu margem para que as mulheres façam essa opressão. Essa estranha distorção psicológica que é o forista sabujo de vagina passou a impor a ética de randevu, nos brindando com discursos moralistas chatíssimos que nem ele pratica. O problema maior é que essa interação com as meninas acabou servindo como objeto de lucro para alguns sites, agravando o sepultamento do sentido original dos fóruns.

Juntamos os foristas que são bajuladores de foristas com aqueles que são sabujos de vagina, os fóruns viraram o sofá da Hebe Camargo. Infelizmente.

Mas onde há vida, há esperança. 8)